Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bdtd.ufs.br/handle/tede/1254
Tipo do documento: Dissertação
Título: Zoneamento geoambiental da Unidade de Conservação Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco (Capela SE)
Autor: Souza, Heloísa Thaís Rodrigues de 
Primeiro orientador: Souza, Rosemeri Melo e
Resumo: Desde os primeiros tempos de colonização do Brasil, a exploração dos recursos da Mata Atlântica tem-se exercido de forma predatória do ponto de vista social, econômica e ecológica. Em virtude dos manejos insustentáveis, esse Bioma encontra-se bastante fragmentado. Tendo em vista esta problemática, a presente pesquisa objetivou realizar o Diagnóstico e o Zoneamento Geoambiental da Unidade de Conservação Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco (Capela - SE), segundo maior remanescente de Mata Atlântica do Estado. A partir da proposição de indicadores ambientais bióticos (riqueza florística, epífitos, lianas, serapilheira e ação antrópica no meio) e abióticos (Temperatura do ambiente, Umidade Relativa do Ar, Pressão Atmosférica e Velocidade do Vento) avaliou-se os estágios de regeneração natural da mesma. A área de estudo foi dividida em dois transectos estabelecidos na dimensão de 50 X 50 m, onde foram analisados os indicadores bióticos propostos a partir de coletas dos materiais in loco, e com o auxílio da mini-estação metereológica portátil verificou-se a climatologia acumulada da área de estudo. Foram coletadas amostras de solo em duas áreas distintas, afim de verificar o pH,matéria orgânica, granulometria, elementos essenciais e textura/classificação do solo da Unidade como um todo, e observações in locu da nascente do Rio Lagartixo além de coleta de dados, com o intuito de verificar a qualidade da água dessa principal nascente da área. Outro procedimento foi à aplicação de entrevistas semiestruturadas com a comunidade municipal, no qual se analisou a ação antrópica e os aspectos sócio-econômicos nesse remanescente, bem com sua importância local. Além do georeferenciamento da área criando assim a Carta Imagem do Zoneamento. Em sua composição florística, este remanescente possui uma presença destacada de espécies pioneiras, grande quantidade de lianas, presença de samambaias, e dominância de epífitos e serapilheiras. Com relação às temperaturas houve uma diminuição gradual entre os meses de Janeiro a Julho em virtude do período chuvoso, voltando a elevar-se nos meses posteriores, e inversamente proporcionais comporta-se a umidade. A velocidade do vento são baixas em virtude da copagem, e a pressão atmosférica mantém-se praticamente constante havendo um acréscimo entre os meses de Maio a Agosto. O solo da Unidade comporta-se de maneira distinta de acordo com os diferentes estratos vegetacionais, e a qualidade da água da nascente é considerada ótima. Foram definidas sete zonas para o RVSJMJ: Zona Silvestre, Zona de Proteção, Zona de Visitação Acadêmica, Zona de Administração, Zona de Transição, Zona de Amortecimento e Zona de Recuperação. Podemos comprovar a partir do Diagnóstico e Zoneamento que a Mata do Junco encontra-se fragmentada com composição de estratos diferenciados, possuindo bons níveis de regeneração natural nos seus diferentes fragmentos, mesmo com a intervenção humana ocorrida no local. Porquanto, nos estágios sucessionais iniciais há forte influência dos fatores abióticos, diminuindo sua intensidade á medida que avança a sucessão. Estes indicadores são de suma importância para a classificação das zonas, apontando para as formas de uso sustentáveis e ainda, contribuindo para a definição do estatuto legal de preservação da área.
Abstract: From the earliest days of colonization of Brazil, the exploitation of the Atlantic Forest has been exercised in a predatory way in the social, economic and ecological points of view. Due to the unsustainable management practices, this biome is very fragmented. Given these problems, this research aimed to perform the Diagnostic and Geoenvironmental Zoning of the Conservation Unit Refúgio de Vida Silvestre Mata Junco (Capela - SE), the second largest remnant of Atlantic Forest of the state. From the proposition of biotic (species richness, epiphytes, lianas, litter and human action in the middle) and abiotic indicators (environment temperature, Relative Humidity, Atmospheric Pressure and Wind Speed) the stages of natural regeneration of the Forest Refuge were assessed. The study area was divided into two transects established in the dimension of 50 X 50 m, where the proposed biotic indicators were analyzed by collecting materials in loco, and with the aid of portable mini-weather station there was a cumulative climatology of the study area was verified. Soil samples were collected in two different areas in order to check the organic matter, granulometry, essential elements and texture / soil classification of the Conservation Unit as a whole, and in loco observations of the headwater of Lagartixo River, beyond data collection, in order to check the water quality of this main source area. Another procedure was the introduction of semistructured interviews with the community, which analyze the human action and socioeconomic aspects in this forest remnant as well as its local importance. In addition to the georeferencing of the area thus creating the image of Zoning Letter. In its floristic composition, this remnant has a prominent presence of pioneer species, large amounts of lianas, the presence of ferns, and dominance of epiphytic and litter. Regarding temperatures, there was a gradual decrease between January and July because of the rainy season, increasing again in the months thereafter and behaving inversely proportional to moisture. Wind speeds are low because of the crowns, and atmospheric pressure remains almost constant having an increase between the months of May through August. The Soil of the Unit behaves differently according to different strata of vegetation, and water quality from the source is considered excellent. We defined seven zones for RVSJMJ: Wild Zone, Protection Zone, Zone for Academic Visiting, Administration Zone, Transition Zone, Buffer Zone and Zone of Recovery. We can prove from the Diagnostic and Zoning that the Junco Forest is fragmented with composition of different strata, possessing good levels of natural regeneration in its different fragments, even with human intervention occurring at the site. Therefore, the early stages of succession are strongly influenced by abiotic factors, decreasing its intensity as succession advances. These indicators are very important for the classification of the zones, pointing to the ways of sustainable use and also helping to define the legal status of preservation of the area.
Palavras-chave: Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco
Indicadores Ambientais
Diagnóstico e Zoneamento Geoambiental
Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco
Environmental Indicators
Diagnostics and Geoenvironmental Zoning
Área(s) do CNPq: CNPQ::OUTROS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal de Sergipe
Sigla da instituição: UFS
Departamento: Desenvolvimento e Meio Ambiente
Programa: Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente
Citação: SOUZA, Heloísa Thaís Rodrigues de. Zoneamento geoambiental da Unidade de Conservação Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco (Capela SE). 2011. 180 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bdtd.ufs.br/handle/tede/1254
Data de defesa: 25-Fev-2011
Aparece nas coleções:Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
HELOISA_THAIS_RODRIGUES_SOUZA.pdf10,06 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.